Diferença Fossa Setpica e Sumidouro

Fossa Séptica e Sumidouro entenda as diferenças

Existem diversos tipos de fossas e tratamentos baseados em processos químicos. Entre os termos mais comuns existem uma certa confusão para distinguir as diferenças entre fossa séptica e sumidouro.

A fossa séptica, ou tanque séptico, é um dos sistemas de tratamento de esgoto mais conhecidos no mundo todo. Usado principalmente em locais rurais e sem a presença de sistemas de coleta de esgoto.

No Brasil, as fossas sépticas são muito comuns em zonas rurais, fazendas, sítios, ranchos, propriedades em parques nacionais e áreas de preservação, além de propriedades próximas da praia.

Em outros países este tipo de sistema é comum até mesmo em zonas urbanas. Ou seja, a fossa séptica é uma estrutura importante e que possibilidade a qualidade de vida de muitas pessoas, incluindo ambientes residenciais e comerciais.

O sumidouro faz parte do sistema de fossa séptica e desempenha uma importante função na hora de tratar os efluentes da residência. Ele precisa ser instalado de acordo com as regras que impõe a distância mínima e o tipo de solo em que ele precisa ser colocado.

A ideia do sumidouro, como o nome já indica, é destinar parte dos efluentes para “sumir” no ambiente, sem prejudicar a flora, fauna e recursos naturais do ambiente.

Fossa séptica como funciona

A fossa séptica é um sistema de tratamento de esgoto de baixo custo. Mas isso não significa que o seu processo seja simples. A fossa séptica funciona através de diversos processos químicos e biológicos para garantir o tratamento dos dejetos e anular os efeitos nocivos à natureza.

A primeira etapa do funcionamento da fossa séptica é a coleta do material dentro do tanque séptico. O primeiro processo se chama decantação. Neste momento a gravidade faz a função de separar os líquidos dos sólidos. Os dejetos sólidos ficam depositados no fundo do tanque, formando o que é chamado de “lodo”.

Logo após a separação entre as partes sólidas e líquidas do esgoto começa o processo de decomposição. Este é um procedimento complexo, realizado por bactérias anaeróbicas que para realizar a sua função precisam estar saudáveis.

Este processo libera gases que escapam pelas válvulas de saída da fossa. A ideia é que as bactérias também neutralizem boa parte da nocividade dos gases, permitindo que eles voltem para o meio ambiente de forma menos agressiva.

Após este processo os dejetos ficam divididos entre lodo, dejetos líquidos e escuma (camada quase sólida que boia na parte líquida).

Conforme o tanque séptico vai enchendo, o líquido passa a ser despejado na parte inferior do segundo tanque, onde ele é filtrado por elementos naturais, como cascalho e areia. Este é o último processo antes do líquido ir para o sumidouro.

Sumidouro como funciona

Depois de todo o processo descrito logo acima, o líquido é depositado no sumidouro. O sumidouro é uma peça importante e que tem diferenças de funcionamento dependo da área instalada.

Mas a ideia principal é que ele filtre a água dos dejetos em um filtro natural de cascalhos e pedras.

Como estas estruturas são quase sempre instalados em áreas rurais, a função do sumidouro é devolver o líquido para a natureza através do solo. Em alguns casos mais raros, o sumidouro pode ser ligado com outras tubulações para destinar todos os dejetos da fossa.

O sumidouro tem uma conexão com o solo. Através desta conexão lentamente devolvido para o solo de maneira segura e sem prejudicar o meio ambiente.

As diferenças entre fossa séptica e sumidouro

Sabendo como cada uma das estruturas funciona é bem fácil entender as diferenças entre fossa séptica e sumidouro. O sumidouro é uma peça fundamental para que a fossa tenha um processo completo, desde a coleta até o correto despejo dos dejetos líquidos.

Porém, o sumidouro não funciona sozinho sem a fossa, sem ela, ele é apenas “uma caixa”.

Principais cuidados para instalar a fossa séptica e sumidouro

Por ser um sistema complicado e lida com dejetos perigosos, é preciso ser uma série de recomendações para a montagem e instalação de fossas e sumidouros. A primeira e mais importante dica é sempre contar com profissionais para realizar a instalação, limpeza e manutenção das fossas.

Sempre contrate empresas especializadas para realizar estes serviços. Não arrisque a saúde do meio ambiente e de seus familiares. A Esgotecnica atua há anos neste segmento e pode garantir que a fossa da sua propriedade receba todos os cuidados necessários.

Na hora de instalar ou construir uma fossa séptica, é preciso seguir alguns parâmetros para auxiliar na qualidade e no funcionamento da estrutura:

  • A instalação deve sempre ter uma distância mínima de pelo menos 4 metros da residência, evitando assim o mau cheiro.
  • A fossa e o sumidouro nunca devem ficar próximos de sistemas de capitação de água (a distância mínima recomendada é de 30 metros).
  • O sistema deve ser preferencialmente instalado ao lado do banheiro, em um nível mais baixo que o terreno, mas evitando ao máximo as curvas nos canos.
  • A fossa deve receber apenas efluentes e dejetos humanos ligados ao banheiro. Evite despejar esgotos de ralos e pias. O Detergente e outros produtos podem atrapalhar o funcionamento das bactérias anaeróbicas.

Seguindo estes procedimentos, você evita que a fossa perca eficiência e garante que ela e o sumidouro cumpriram o seu objetivo.

Comentários para este post estão fechados.